Pagine

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O fantasma do cavalo - Causos de assombração

Imagem meramente ilustrativa da internet
Tarde da noite, meu irmão Giovani voltava da cidade de Três Palmeiras-RS da casa da namorada, o fato aconteceu la por 2007 mais ou menos.
No frio do inverno que só quem mora no sul conhece, Giovani calmamente coloca luvas, toca, jaqueta, se despede da namorada e embarca em sua moto. Saiu pelas ruas escuras e frias da pequena cidade em direção ao acesso a RS 324, no caminho um gambá ladrão invadia o terreno de uma casa parecendo um verdadeiro "bandidinho" esfregando as mãos como que para espantar o frio.
Já no trevo de acesso a cidade ele pega a esquerda sentido a comunidade de Linha Alto da Serra. Nas margens da RS já era possível ver sinais de um dia que iria amanhecer com as colinas brancas de geada.
Não sei se pelo frio que fazia ou porque era sábado a noite mas aquele dia quase não tinha transito. Ao fazer a curva próximo ao posto de combustível Giovani enxergou bem no meio do asfalto um homem que ia a pé puxando seu cavalo. Imediatamente ele tratou de frear a moto o quanto pode pois na hora imaginou se tratar de algum bêbado. Grande foi o seu espanto ao ver que no sentido contrário descia em alta velocidade um caminhão e o encontro Moto-cavalo-Caminhão aconteceria bem na curva e não tinha mais tempo para frear, o acidente aconteceria nos próximos milésimos de segundo, Giovani só teve tempo de tirar a moto no acostamento ao mesmo tempo que o homem e seu cavalo cada vez mais invadiam a pista contrária indo direto de encontro ao caminhão.
No momento do impacto Giovani só fechou os olhos para não ver o estrago, mas aí a surpresa aconteceu. O caminhão não fez menção nenhuma de frear ou tentar desviar e o homem e seu cavalo sumiram de encontro ao caminhão.
Giovani até voltou para ver se adiantava socorrer, mas não tinha destroços, não tinha marca de freio, não tinha sangue na pista, enfim, não tinha vítima. Nem sinal do homem, nem sinal do cavalo, nem vivos e nem mortos. Ele até olhou por mais algum instante até que uma arrepio percorreu todo seu corpo e ele não olhou mais pra traz até chegar em casa.

OBS: Os causos que eu conto aqui, com minha assinatura, ou seja, os causos que acontecem em Três Palmeiras como esse por exemplo, contados por mim ou por algum amigo são uma mistura de ficção com realidade. Obviamente não são realidade total mas sempre tem um pingo de verdade no colorido da ficção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.