Pagine

.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

VELHO CASARÃO JÁ QUASE TAPERA cai de vez por terra

Uma das construções mais antigas de Corbélia, a Cidade das Flores no Oeste do Paraná, casarão esse que já foi Hotel, aliás um dos primeiros e principais hoteis de Corbélia, já foi também farmácia, hospital, restaurante e por último abrigava o famoso BAR DOLAR FURADO de Dorival Lopes o Dariva está com seus dias contatos.
Pode ser que nesse momento que você esteja assistindo esse vídeo o casarão com mais de 60 anos esteja apenas na memória dos munícipes corbelienses. Antigo Hotel Havai de Corbélia que abrigou muitos viajantes e foi palco inclusive de filme amador agora será apenas boa lembrança da cultura dos primeiros habitantes de Corbélia-PR.
 Assista o vídeo e se inscreva em nosso canal, clicando aqui.


Nesse vídeo também uma entrevista com Dorival Lopes, o Dariva que já fez vários filmes junto com Aroni Soder. Filme que inclusive estou tendo o prazer de editar  MOTOQUEIROS MERCENÁRIOS, no qual ele comenta no decorrer do vídeo.
O agradecimento também para Gabriel Federico do GF Imagens Aéreas pela parceria no vídeo!

Leia Mais ››

terça-feira, 9 de julho de 2019

Brincadeira a moda antiga - Quem gosta?

Assista o vídeo e depois leia o texto abaixo dele:


Hoje é preciso cuidar até o tipo de brincadeira que as crianças fazem porque configura "maus tratos de animais". Quero antes de mais nada deixar bem claro que amo animais e não tolero qualquer tipo de mau trato, mas seguindo com minha linha de raciocínio quero dizer que existe muitas vezes mais a idéia de prejudicar alguém, de querer até "se aparecer" do que qualquer outra coisa. Antes de mais nada temos que estudar bem cada situação.
A situação que me chamou muita atenção e me fez voltar aos tempos de criança foi essa cena que captei dos meninos Artur e Vitor brincando com a Laika, uma Pitbull de cerca de 2 anos de idade.
Me fez lembrar dos meus tempos de criança domando bezerros para a canga, amansando galos para fazer o mesmo (nunca deu muito certo, hehe), usando a carroça do pai para transforma-la em carrinho de lomba ou de rolimã conforme queira chamar.
Em fim, para resumir a história eu tive infância, ela durou até meus 18 anos mais ou menos, queria que meus filhos tivessem a mesma infância que eu tive, loge da tecnologia de hoje...
Leia Mais ››

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Aniversário de Davi warczenczaki

Registrei o aniversário de Davi warczenczaki, 4 aninhos. A festinha aconteceu dentro da sala de aula mesmo. Para aumentar as imagens e passar clicar, e para passar as imagens basta ir clicando (não arraste para o lado)

Leia Mais ››

domingo, 19 de maio de 2019

Entre as flores

Saí para dar um passeio com minha bebê. Tava difícil fazer ela parar para tirar uma foto. Mas em questão de minutos essa linda menina apareceu com seu cachorrinho, pronto a paz reinou ENTRE AS FLORES. Fotos tiradas com uma Canon T6i, lentes 50mm e 18-55

Leia Mais ››

terça-feira, 16 de abril de 2019

Quaresma - Crenças que se perderam

Não se inventem de sair de casa a noite, ir caçar ou dançar que o Diabo ta solto!

Essa frase tenho certeza que vocês (principalmente os de mais idade) já ouviram centenas de vezes seus pais ou avós falarem.
Hoje o respeito pela quaresma se perdeu. As crenças populares de algumas décadas atrás hoje é motivo de piada para os que não respeitam. Mas nem sempre foi assim...
Eu me lembro que na Quarta feira de Cinzas não se tomava café da manhã, não se podia cantarolar, gritar, e nem todos os tipos de brincadeiras meus pais permitiam. Era o começo da Quaresma, tempo de penitência e orações.
Na quaresma acreditava-se que o Diabo estava solto e costumava tentar as pessoas. Quem saísse para caçar a noite corria o risco de dar de cara com o próprio, ou ainda com o Curupira, Boitatá ou Lobisomem.
Contam que uma vez uma moça saiu para dançar em uma noite de quaresma. Lá no baile se encantou por um rapaz, dançaram a noite toda e ficaram juntos como namorados. La pelas tantas quase meia noite ela olha por baixo da mesa e percebe que ao invés de pés o seu namorado possuía patas (era o Capeta)
Outra passagem diz respeito a um caçador que topou com o maior tamanduá que ele já tinha visto. Mas no momento que ele deu um tiro o animal desapareceu misteriosamente.
Na Sexta-feira Santa quem saísse a noite sem sombra de dívida se encontraria com a "Procissão dos Mortos", onde os mortos saíam de seus túmulos em procissão pelas estradas.

Eram muitas as crenças que se perderam com o passar dos anos juntamente com o respeito...
Hoje poucas pessoas guardam o jejum, poucos deixam de comer carne, as festas e bailes acontecem como qualquer época do ano, trabalhar na Sexta-feira Santa se for preciso muitos trabalham... É os tempos mudaram. E você? O que tem para acrescentar nessa postagem? Comente aqui embaixo...
Leia Mais ››